Anvisa diz que não houve falha em frascos da CoronaVac

Por Editor

A investigação foi realizada pela agência para averiguar notificações recebidas sobre uma possível redução da quantidade de doses nos frascos da vacina Coronavac

G1

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) concluiu que não houve falha técnica no envase da CoronaVac e que os frascos da vacina trazem 10 doses, conforme previsto. A investigação foi realizada pela agência para averiguar notificações recebidas sobre uma possível redução da quantidade de doses nos frascos da vacina Coronavac.

Prefeituras de ao menos 12 estados relatarem lotes com rendimento inferior a 10 doses por embalagem.

Os serviços de saúde afirmam que os frascos têm uma quantidade menor do que a necessária para 10 aplicações. O Butantan atribui a diferença no número de doses extraídas pelas prefeituras a discrepâncias no processo de aplicação.

Contra o desperdício
No começo de março, a Anvisa autorizou que o Butantan alterasse o volume do frasco da CoronaVac, para evitar desperdício. O volume passou de 6,2 ml para 5,7 ml – quantidade que deveria ser suficiente para 10 doses, considerando que cada aplicação é de 0,5 ml.

Atualmente a bula da CoronaVac alerta que o profissional de saúde precisa se certificar de que o volume aspirado na seringa é de 0,5 ml, o que corresponde a uma dose da vacina.

Após as reclamações, o Butantan anunciou que estudava a possibilidade de incluir um QR Code na bula da vacina CoronaVac para orientar a extração de 10 doses em cada frasco do produto. O link no QR Code possibilitaria que o profissional responsável pela vacinação assista a um vídeo com a forma correta de aspirar cada dose.

Você pode gostar

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: