Assistência Social mantém atuação para as famílias de imigrantes

Por Editor

O trabalho é realizado nas principais avenidas, rotatórias e viadutos para busca ativa das famílias

Redação

As ações de abordagem  realizadas pela equipe da Secretaria de Assistência Social, Direitos Humanos e da Pessoa com Deficiência – da Prefeitura de Cuiabá –  durante o mês de abril, resultaram na sensibilização de 43 imigrantes em Cuiabá. O trabalho é realizado nas principais avenidas, rotatórias e viadutos para busca ativa das famílias. A principal orientação repassada pelas equipes é quanto à exposição de crianças e bebês nos semáforos e rotatórias, considerando o risco à saúde para elas. A exposição fere a Lei nº 8.069/90 que dispõe sobre o Estatuto da Criança e Adolescente. “Queremos ajudar no que for preciso e proteger as crianças e adolescentes”, explicou a secretária municipal de Assistência Social, Direitos Humanos e da Pessoa com Deficiência, Hellen Ferreira. 

Ela pondera que as famílias encontradas passam por uma entrevista social para verificação de informações como dados pessoais, endereço, telefone para contato e se estão recebendo algum benefício social e se estão sendo atendidos junto à Casa do Migrante ou outro albergue.  Por ser um momento de enfrentamento a pandemia do novo Coronavírus, orientações sobre as principais formas de prevenção e cuidados, e principalmente sobre a importância da higienização das mãos também são repassadas.

Para facilitar a comunicação, também recebem orientações impressas, devidamente traduzidas para a língua espanhola, sobre os Conselho Tutelares.

As famílias ainda recebem um documento com a tradução dos principais artigos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) – Lei nº 8.069/1990.

“Em momento algum o nosso trabalho tem como objetivo prejudicar alguém, pelo contrário, a nossa preocupação é saber como está a situação dessas pessoas, explicou Ferreira, se já são cadastradas nas unidades dos Centros de Referência de Assistência Social- Cras para receberem os benefícios ofertados pelo Governo Federal. A Assistência trabalha para ofertar dignidade à essas pessoas”, disse.  

Ela frisa ainda “realizamos um trabalho de sensibilização aos pais quanto aos vetos a utilização de crianças para chamar à atenção da população. Esse trabalho contribui para entendimento da realidade e necessidades dessas famílias”.

Após levantamento feito pela equipe, foi constatado que as informações repassadas pelos imigrantes quando cruzadas com os dados contidos nos CRAS não coincidiam. “O que impedia a continuidade do trabalho com as visitas domiciliares”, explicou a coordenadora de Atenção Especial, Maggie Carolina, destacando a importância das atividades de busca ativa.

Hellen lembrou que a Pastoral dos Imigrantes é a unidade referência nesse tipo de atendimento e parceira da Prefeitura de Cuiabá. “É meta do nosso prefeito Emanuel Pinheiro oferecer dignidade a toda população, seja ela aqui de Cuiabá ou de fora”, disse a secretária

“Esse é um trabalho que não vai parar por aqui. O “Projeto Quero te Conhecer Imigrantes” voltado para o público imigrante pretende sensibilizar o maior número possível de população imigrante aqui em Cuiabá”, conclui Hellen Ferreira.

Você pode gostar

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: