“Elas com Elas” é apresentado a Max Russi, que prevê parceria da AL

Por Editor

Parlamentar foi autor da Lei 11.366, que pune financeiramente agressores de mulheres em Mato Grosso e vê possiblidades de parceria entre projeto de prevenção e Parlamento

Redação

Mulheres de Mato Grosso, vulneráveis a qualquer tipo de violência física ou psicológica, poderão ter a disposição mais uma ferramenta de prevenção. Este é o intuito do projeto “Elas com Elas”, apresentado ao presidente da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB), nesta segunda-feira (28). Os deputados estaduais Delegado Claudinei (PSL) e Janaina Riva (MDB), além da secretária de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc), Rosamaria Carvalho, também participaram encontro com a presidente da Federação dos Conselhos Comunitários de Segurança (Feconseg), Flavia Portela.

Flávia explicou que o principal foco do “Elas com Elas”, que vem sendo aplicado em algumas regiões do Distrito Federal, é formatar e colocar em prática ações conjuntas a fim de potencializar oportunidades de acesso a bens e serviços, como educação, emprego, renda, cultura, por meio de atividades de formação e qualificação, estimulando a geração de renda, promovendo a diversidade cultural e o desenvolvimento humano, fortalecendo e a gerando vínculos, além de benefícios mútuos.

“É a proposta de trabalhar essa prevenção e de como a gente inclui a mulher em relação ao mercado de trabalho e seu fortalecimento nesse novo momento pós-pandemia”, explicou. 

A presidente do Feconseg disse ainda que a intenção é dividir o estado em cinco regiões e preparar os trabalhos com o foco voltado à realidade de cada uma delas. Flávia Portela está otimista quanto às possibilidades de uma ação conjunta com o Parlamento. “Eu acho que todos entenderam, todos se colocaram a disposição. Eu vejo com bons olhos”, avaliou.

O deputado Max Russi, que tem fortalecido sua atuação na consolidação de políticas públicas de combate à violência doméstica, acredita que a Casa de Leis possa selar parceria com o projeto, seja por meio de emendas parlamentares ou devolução de recursos. “Aqui na Assembleia nós temos essas duas possibilidades”, reforçou.

Em maio deste ano, o governo do estado sancionou a Lei 11.366, de autoria do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi, que pune financeiramente agressores de mulheres em Mato Grosso. Conforme a nova medida, o agressor terá que ressarcir aos cofres públicos as despesas previdenciárias e de saúde inerentes ao ato praticado: atendimento médico, hospitalar, auxílio-doença, aposentadoria, inclusive pensão por morte.

Você pode gostar

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: