Em 30 dias, 158 pessoas são presas por embriaguez ao volante

Por Editor

As prisões ocorreram durante as 35 operações realizadas em Cuiabá, Várzea Grande e Sorriso pelo Detran em parceria com as demais forças de Segurança Pública do Estado

Redação

Ao longo do mês de setembro, 158 pessoas foram presas em flagrante conduzindo veículos sob influência de álcool, uma média de 5 flagrantes por dia. As prisões ocorreram durante as 35 operações realizadas em Cuiabá, Várzea Grande e Sorriso pelo Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran) em parceria com as demais forças de Segurança Pública do Estado.

“Conduzir veículo após a ingestão de bebida alcóolica é uma conduta grave que coloca em risco a vida do motorista e de outras pessoas no trânsito. Mesmo com as medidas punitivas severas, previstas no Código de Trânsito Brasileiro para quem dirige alcoolizado, os flagrantes continuam recorrentes em nossas ações de fiscalização”, destacou a gerente de Fiscalização de Trânsito do Detran, Kelli Lopes Felix.  

No momento do teste do bafômetro, o condutor que apresenta índice de álcool no sangue superior a 0,33 miligramas por litro de ar expelido é preso, deve pagar multa no valor de R$ 2.934,70 e tem a CNH suspensa, além de responder por crime.

Nas operações de fiscalização do mês de setembro foram realizados 1.380 testes de alcoolemia, 2.697 veículos foram fiscalizados, 1.092 veículos foram autuados e 757 removidos.

Foram confeccionados 1.662 Autos de Infração de Trânsito, sendo 326 por conduzir veículo sob efeito de álcool, crime previsto no artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro. 

Os flagrantes de pessoas conduzindo veículos sem possuir a CNH também continuam. Foram 350 autuações de motoristas inabilitados. Essa é uma infração de trânsito com penalidade de natureza gravíssima no valor de R$ 880,41, prevista no artigo 162, I do Código de Trânsito Brasileiro.

Diariamente, o Detran-MT e as demais forças de Segurança Pública do Estado estão nas ruas visando reduzir os índices de irregularidades administrativas, civis e até criminais, que colocam em risco a vida das pessoas no trânsito.

O objetivo das operações de fiscalização é conscientizar, estimular boas práticas e a mudança de comportamento no trânsito para salvar vidas.

As operações ordinárias são realizadas pela equipe de fiscalização do Detran em parceria com o Batalhão de Trânsito da Polícia Militar (BPMTRAN).

Já a operação Lei Seca é coordenada pelo Gabinete de Gestão Integrada (GGI) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) com participação do Detran-MT, Polícia Militar (PMMT), por meio do Batalhão de Trânsito (BPMTRAN); Polícia Judiciária Civil (PJC), por meio da Delegacia Especializada em Delitos de Trânsito (Deletran); Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana de Cuiabá (Semob), Guarda Municipal de Várzea Grande e Serviço de Operações Especiais (SOE) do Sistema Penitenciário.

Você pode gostar

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: