Embraer fecha acordo para fabricar até 100 ‘carros voadores’

Por Editor

Ações da fabricante brasileira sobem mais de 10% na B3, após sua subsidiária Eve assinar memorando com a Bristow Group para encomendas de aeronaves elétricas de pouso e decolagem vertical (eVTOL)

O Globo

A Embraer, através de sua subsidiária Eve Urban Air Mobility, anunciou nesta quinta-feira que assinou com a Bristow Group, uma das líderes mundiais em soluções de voo vertical, encomenda de até 100 aeronaves elétricas de pouso e decolagem vertical (eVTOL) com entregas previstas para começar em 2026.

Recentemente, a Gol anunciou que também pretende atuar no setor. A empresa anunciou que pretende comprar ou arrendar 250 aeronaves do tipo eVTOL e iniciar operações em 2025 no Brasil.

No acordo entre Embraer e Bristow, não foi informado em quais países essas aeronaves poderão ser operadas. Na B3, as ações da Embraer operam em forte alta, de cerca de 12% no início da tarde.

As duas companhias anunciaram ainda memorando de entendimento (MOU, na sigla em inglês) para desenvolverem um certificado de operador aéreo (AOC, na sigla em inglês) para as eVTOLs. O objetivo do acordo é criar um modelo de operação de mobilidade aérea em áreas urbanas (UAM).

Para isso, vai ser utilizada a experiência da Bristow no transporte de passageiros e cargas em todo o mundo. Esse modelo de operação vai contar ainda com estudos em relação ao design de veículos e dos vertiportos, além do desenvolvimento regulatório para o ambiente operacional e operação autônoma, informou a Embraer.

O presidente e diretor executivo da Bristow, Chris Bradshaw, disse que o memorando de entendimento estratégico prevê o desenvolvimento contínuo de um modelo abrangente de operação de mobilidade aérea urbana entre Bristow e Eve para veículo que “pode, potencialmente, remodelar o mercado para todos os voos verticais elétricos com emissões de zero carbono e custos operacionais mais baixos”:

– Isso vai permite expandir nossa experiência para fornecer uma opção sustentável e eficiente em novos mercados finais potenciais. Podemos alavancar nossa experiência operacional, por meio da cooperação com a Eve, a fim de projetar e construir a próxima geração de aeronaves – disse Bradshaw.

Em nota, Andre Stein, presidente da Eve, ressaltou que a parceria com a Bristow, vai permitir desenvolver estruturas e operações robustas necessárias para criar uma indústria “acessível, escalonável, sustentável e segura”.

A Eve foi lançada em outubro do ano passado. Segundo a empresa, fabricante brasileira de aviões trabalha no desenvolvimento de dois veículos. Já está em fase de testes no solo um protótipo menor que o eVTOL. O outro projeto tem o tamanho real do veículo elétrico que as outras empresas estão desenvolvendo.

A Eve já firmou parceria com aéreas estrangeiras para o projeto e vai iniciar testes da operação logística no Rio ainda este ano usando helicópteros. Uma das parceiras já anunciadas é a Kenya Airways

Você pode gostar

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: