Esposa, sogra e amante são denunciados por matar sargento da PM

Por Editor

O crime ocorreu no dia 22 de agosto do ano passado, no bairro Jardim Colorado, na Capital

Redação

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio da 21ª Promotoria de Justiça Criminal da Comarca de Cuiabá do Núcleo de Defesa da Vida, ofereceu nesta terça-feira (10) denúncia contra Tatiane Borralho de Oliveira Silva, Cleyton Cosme de Figueiredo Almeida, vulgo “Cleitão”, e Ana Lopes Borralho Filha de Oliveira, por homicídio qualificado praticado contra Noel Marques da Silva, sargento da reserva da Polícia Militar. O crime ocorreu no dia 22 de agosto do ano passado, no bairro Jardim Colorado, na Capital.

De acordo com a denúncia, Tatiane Borralho de Oliveira Silva era casada com a vítima há aproximadamente 10 anos. Na semana anterior ao crime, o PM havia deixado a sua casa para morar com o irmão em razão dos problemas conjugais. Segundo o MPMT, para se apropriar da totalidade dos bens e ainda ficar com a pensão do policial, a denunciada Tatiane ofereceu recompensa a Cleyton, com quem já havia mantido um relacionamento extraconjugal, para que matasse a vítima.

O MPMT afirma ainda que conversas extraídas do aparelho celular da denunciada revelaram que a sua mãe, Ana Lopes Borralho Filha de Oliveira, a instigou para que contratasse alguém para matar o genro. Os três denunciados estão presos e devem responder por homicídio com as qualificadoras motivo torpe, utilização de recurso que dificultou a defesa da vítima e mediante promessa de recompensa, no caso específico do autor dos disparos.

Consta na denúncia que na noite do crime, a vítima chegou na residência pertencente a seu irmão e, ao descer de seu carro para abrir o portão da casa, foi surpreendida por Cleyton e uma terceira pessoa ainda não identificada, que já a aguardavam, oportunidade em que foi atingida por disparos de arma de fogo que a atingiram nas regiões infraclavicular esquerda e occipital (parte inferoposterior da cabeça), provocando sua morte por traumatismo crânio encefálico.

OUTRO CRIME – No dia 24 de março deste ano, Noel Marques da Silva Júnior, filho do Policial Militar vítima do homicídio ocorrido em agosto do ano passado, também foi assassinado mediante disparos efetuados por Cleyton Cosme de Figueiredo Almeida, com auxílio de Paulo Cesar de Oliveira e Cleomar Benedito Marcos Neto.

Segundo apurado, em outra ação penal, Noel Júnior havia testemunhado no inquérito que apurou o crime cometido contra o seu pai e cobrava o esclarecimento dos fatos, o que motivou Cleyton e comparsas a planejar a execução da sua morte. Na mesma ocasião também tentaram matar a testemunha Ariane Figueiredo Souza, esposa de Noel Júnior, apenas não consumando o crime por circunstâncias alheias às suas vontades.

Em depoimento prestado à Polícia, segundo o MPMT, Cleyton Cosme de Figueiredo Almeida afirmou que também planejava matar a denunciada Tatiane Borralho de Oliveira Silva, já que não teria recebido a recompensa pelo crime cometido contra o PM. O crime só não teria sido consumado porque ele foi preso antes.

Você pode gostar

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: