PM treina 280 policiais e agentes de segurança para Atendimento Pré-Hospitalar em Combate

Por Editor

Até o momento, já foram capacitados mais de 2,5 mil policiais militares

Redação

A Polícia Militar, por meio do Batalhão Rotam, iniciou a capacitação em Atendimento Pré-Hospitalar em Combate (APH) para 280 policiais e agentes de segurança pública, em Cuiabá. A instrução é ministrada na sede da unidade especializada da PM e segue até o dia 16 de julho.

Os instrutores da Rotam ensinam os alunos do curso através de atividades práticas por meio de simulações e aulas teóricas os cuidados em casos de lesões com arma de fogo e até explosões. O comandante do Batalhão Rotam, tenente-coronel, Paulo César destaca que a instrução é indispensável para qualquer agente de segurança pública.

“Estamos proporcionando o aprendizado para salvar não só a vida do agente, mas de possíveis vítimas ou suspeitos. Para nós é indispensável que o policial hoje em dia entenda essa perspectiva”, afirmou o militar.

Para o tenente-coronel Cezar Metelo, aluno do curso de APH, a instrução simplificou muito o seu conhecimento. Com mais de 27 anos de profissão e várias formações em primeiros socorros no currículo, o militar destaca o elevado nível técnico do curso oferecido pela Rotam.  

“Quando eu entrei na PM, no ano de 1994, o protocolo usado era o civil, voltado para situações em geral, não era específico para confrontos armados de combate. O próprio equipamento já direciona o profissional como ele deve agir, além de possibilitar a segurança de todos”, explicou Metelo.

Neste curso de 18 horas, aluno aprende a atender a vítima com trauma zero, logo após o incidente. Sargento clerismar, é instrutor da Rotam, ele explica que durante o curso, os participantes aprendem a utilizar o estojo de primeiros socorros e até mesmo fazer procedimentos como torniquetes que podem controlar sangramentos massivos, manipular anticoagulantes. 

Até o momento, a PM já capacitou mais de 2,5 mil policiais militares em Atendimento Pré- Hospitalar em Combate protocolo Marc 1. Participam da capacitação policiais militares, civis, federais e rodoviários e agentes penitenciários. Devido à pandemia da Covid-19, o curso foi divido em 10 edições para atender com segurança os 280 alunos inscritos que são obrigados a fazer uso de máscara, usar álcool em gel e manter o distanciamento para evitar a contaminação do  novo coronavírus.

Você pode gostar

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: