Primeira-dama anuncia segunda unidade de Espaço de Acolhimento em Cuiabá

Por Editor

A segunda unidade irá integrar as instalações da nova Unidade de Pronto Atendimento no bairro Jardim Leblon

Redação

A primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro, anunciou junto a secretária da Mulher, Luciana Zamproni, a criação da segunda unidade do Espaço de Acolhimento da Mulher, em Cuiabá. A sala seguirá os mesmos moldes de atendimento da piloto, inaugurada há 1 ano, com a disponibilização de atendimentos de saúde, psicológicos, sociais e jurídicos.

O espaço será situado na nova Unidade de Pronto Atendimento (UPA), do bairro Jardim Leblon, que atualmente está com 90% das obras concluídas e deve ser entregue nos próximos meses. Segundo a primeira-dama, o espaço será o segundo do Brasil presente dentro de uma unidade pública de saúde.

“Em suas palestras, a Maria da Penha sempre destacava a importância de ter um espaço para o atendimento específico e imediato da mulher vitimada. E em suas andanças pelo Brasil ela nunca viu isso dentro de um espaço público de saúde, até inaugurarmos essa unidade que tem sido importante para o combate à violência doméstica. Agora vamos estender para os bairros com a UPA do Jardim Lebron e com certeza será mais uma vitória para a área da mulher em Cuiabá”, contou Márcia.

O atendimento para as mulheres vítimas de violência doméstica e familiar segue 24 horas no Espaço de Acolhimento, presente no Hospital Municipal de Cuiabá, e tem servido também para ações preventivas como denúncias contra agressores. Dos 282 atendimentos registrados em 1 ano, 67 foram de mulheres que fizeram denúncias de forma espontânea.

“É importante fazer esse atendimento imediato da mulher que, infelizmente, chega violentada. Todos são treinados para dar sigilo, segurança e total suporte. Mas, o mais importante é as mulheres que enxergam o espaço como uma saída, que buscam apoio e socorro antes de chegar à violência extrema. Queremos encorajá-las a enxergar o espaço como uma saída. Denunciem que estamos aqui para acolhe-las”, reforçou a secretária Zamproni.   

Você pode gostar

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: