Secretaria da Mulher percorre estações em ação de conscientização sobre a lei ‘Parada Segura’

Por Editor

A entrega de panfletos e orientações sobre a Lei 5.944/2015, acontece dentro da programação Agosto Lilás e contou com a participação da Sala da Mulher da Câmara e com a vereadora Maria Avalone

Redação

Na manhã desta quarta-feira (11), as mulheres que utilizam o transporte público foram recebidas nas estações Alencastro, Bispo e Ipiranga, por equipes da Secretaria Municipal da Mulher, pela vereadora Maria Avalone e representantes da Sala da Mulher da Câmara Municipal.

A ação visa a divulgação sobre  a Lei 5.944/2015, batizada como “Parada Segura”, que possibilita a mulher, após as 21h, optar pelo embarque ou desembarque com maior segurança já que ela poderá escolher um local de parada.

Para a Secretária da Mulher, Luciana Zamproni, esta lei é considerada um grande avanço no sentido de resguardar a segurança da mulher. Ela ainda destacou que os motoristas do transporte público receberam capacitação não apenas sobre a lei ‘Parada Segura’, mas foram orientados sobre a lei de importunação sexual.

“Com o “Agosto Lilás”, mês que referencia ações de conscientização pelo fim da violência contra a mulher, a aplicação da Lei Parada Segura deve ser reforçada em todos os terminais e estações implantadas em Cuiabá. Com apenas um gesto, podemos salvar ou perder uma vida. Com apenas um gesto, podemos livrar uma mulher de um possível estuprador”, declara.

De acordo com a vereadora, Maria Avalone, a lei permite a mulher, após as 21h, optar pelo embarque ou desembarque com maior segurança já que ela poderá escolher um local de parada. Ela explica que mesmo a lei sendo de 2015, ainda existem muitas mulheres que não conhecem seus direitos.

“A ação foi muito bem recebida pelas pessoas, que consideraram a lei de alta relevância para a segurança. Elas certamente se tornarão multiplicadoras desta informação. Nossa equipe está empenhada em levar a informação a todas as mulheres que, diariamente, usam o transporte público de Cuiabá. Queremos garantir que mais esse direito seja cumprido”, pontua.

Segundo a universitária Jéssica Matos, de 22 anos, que anda de ônibus diariamente, esta lei é de extrema importância, mas que precisa ter maior divulgação.

“Acho muito importante a Parada Segura, principalmente para quem estuda à noite e sai após as 21h, como eu. Às vezes, o ponto de ônibus é isolado e escuro e agora podemos esperar em um local mais movimentado e seguro que a linha passe. Assim podemos cobrar pelo nosso direito”, afirma.

Já a assistente administrativa, Fernanda Fernandes conhece a lei, mas até então não precisou utilizar.

“É de grande importância para nós mulheres, não precisei utilizar, mas conheço mulheres que se beneficiam desta lei’’, conta.

Você pode gostar

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: